quinta-feira, 16 de junho de 2016

Na Terra, Jesus foi colocado menor que os anjos.



“...vemos, todavia, aquele que, por um pouco, tendo sido feito menor que os anjos, Jesus, por causa do sofrimento da morte, foi coroado de glória e honra, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todo homem”. Hebreus, 2.9.




Eu, Waldecy Antonio Simões, internauta ativo na propagação da Palavra de Deus, pertenço a uma das 398 congregações pelo mundo que santificam o sábado como o Dia do Senhor, portanto somos os remanescentes que não aceitaram a subserviência ao papado romano de tantos erros. Siga o Link:

http://gospel-semeadores-da.forumeiros.com/t12521-todas-as-igrejas-que-guardam-o-sabado. 

“Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo”. Romanos 9:27

Abaixo, as 18 razões que provam biblicamente que Jesus não veio á Terra como Deus, nem jamais poderia, pois se viesse como Deus não teria redimido a Humanidade pelo sofrimento, pois como veremos, claramente, Deus não pode sofrer.


“Tu o fizeste um pouco menor do que os anjos, De glória e de honra o coroaste, E o constituíste sobre as obras de tuas mãos”. Hebreus 2:7

“...vemos, todavia, aquele que, por um pouco, tendo sido feito menor que os anjos, Jesus, por causa do sofrimento da morte, foi coroado de glória e honra, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todo homem. Hebreus, 2.9.

Notem o escrito em vermelho. Esse verso explica que nesessariamente Jesus foi colocado menor que os anjos para que pudesse SOFRER, para redimir a Humanidade, por que como Deus jamais poderia SOFRER!!!

A maioria dos pastores evangélicos não aceitam que Jesus na Terra foi colocado por Deus Pai menor que os anjos, mas se Está Escrito é Verdade Incontestável, de outra forma, o Espírito de Deus teria errado quando fez o apóstolo Paulo escrever Hebreus 2:7 e 2:9 e, quanto a isso, apontar erros do Espírito Santo de Deus é altissimamente temerário. Então, Jesus foi, SIM, colocado na Terra menos que os anjos e ponto final.

Sendo ele, Jesus, de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus, mas aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de servo.  Revelações do Espírito Santo de Deus, em Filipenses, 2.5

Para conseguir o imenso e inefável feito de cumprir a Grande Missão, o Messias de Deus teria, obrigatoriamente de ter-se colocado abaixo da grandiosidade dos anjos, ou seja, rebaixando-se a um simples mortal carnal, pois Deus e anjos não têm como sofrer, mas depois de cumprida a sua grande missão, hoje a história é outra: Jesus é superior aos anjos de Deus. Vejamos:

 “Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas, tendo-se tornado tão superior aos anjos quanto herdou mais excelente nome do que eles”.  Hebreus 1:3.

“Ora, o essencial das coisas que temos dito é que possuímos tal sumo sacerdote, que se assentou à destra do trono da Majestade nos céus, como ministro do santuário e do verdadeiro Tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem”.  Hebreus, 8.1.

Por certo, hoje, Jesus é superior aos anjos e está à direita de Deus por ter cumprido sua Missão com altos méritos, mas enquanto na Terra, temporariamente, ele foi feito menor que os anjos, no minúsculo tempo da vida de 33 anos, se comparado com a Eternidade, para experimentar o sofrimento e para morrer no lugar do homem pecador. Jesus desceu à Terra e se tornou menor que os anjos para nos alcançar! 

E foi nesse tempo curtíssimo que Maria gerou a Jesus homem, não a Jesus Deus, o que anula totalmente a frase Maria "mãe de Deus". Abaixo o Evangelho nos revela 18 razões porque Jesus não veio à Terra como Deus.

Está Escrito no Evangelho e é facílimo de entender que Jesus, sabedor dos terríveis tormentos que teria de aguentar no dia seguinte àquela quinta-feira,  ele começou a angustiar-se, e o pavor tomou conta de sua mente, pois sua alma estava triste até à morte e em tanto desespero, tentou se socorrer com Deus Pai. “Pai, afasta de mim este cálice”.

“E foram a um lugar chamado Getsêmani, e disse aos seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto eu oro.  E tomou consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, e começou a ter pavor, e a angustiar-se. E disse-lhes: A minha alma está profundamente triste até a morte; ficai aqui, e vigiai. E, tendo ido um pouco mais adiante, prostrou-se em  terra; e orou para que, se fosse possível, passasse dele aquela hora.  E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres”.   Marcos 14:32-36

Mas isso não desmereceu sua sofrida missão, ao contrário, Jesus viu como num filme cada detalhe do atroz sofrimento que teria de passar para conseguir redimir a humanidade, contudo, sobrepujou o seu pavor e aceitou a vivência dos terrores que se avizinhavam e assim, cumpriu com inefáveis méritos a sua Grande Missão pelo Grande Sacrifício do Cordeiro de Deus.

Abaixo, as 18 razões que provam, biblicamente, a legitimidade de Hebreus 2:9 onde o Espírito Santo revela que quando na Terra Jesus foi colocado MENOR QUE OS ANJOS, ou seja: como um homem, pois há dezoito razões lógicas e irrefutáveis:

1)    Deus jamais, mas jamais mesmo poderia ter ficado apavorado ante ao sofrimento passado por Jesus homem, como mostrado em Marcos 14:32-36.

2)    Deus jamais poderia ter nascido do ventre de uma mulher, sua criação.

3)    Ninguém jamais poderia ter tentado a Deus no deserto.

4)    Deus jamais poderia ter sido preso pelos homens.

5)    Ninguém jamais poderia ter julgado Deus, ainda assim num falso julgamento.

6)    Ninguém poderia ter escarnecido Deus.

7)    Ninguém jamais poderia ter esbofeteado Deus.

8)    Ninguém jamais poderia ter espancado Deus.

9)    Ninguém jamais poderia ter cuspido em Deus.

10) Ninguém jamais poderia ter coroado Deus com espinhos e sangue.

11) Ninguém jamais poderia ter chicoteado Deus.

12) Deus não teria necessitado que o ajudassem a carregar a pesada cruz.

13) Ninguém jamais teria injuriado Deus.

14) Ninguém jamais poderia ter crucificado Deus.

15) Ninguém jamais poderia ter sido rasgado com uma lança.

16) Deus jamais poderia ter falecido em decorrência de sofrimentos.

17) Ninguém jamais poderia ter sepultado Deus

18) Deus jamais poderia ter ressuscitado, pois não pode morrer, nem seus anjos.

19) Deus jamais poderia se apavorar mediante os terríveis sofrimentos, nem passar por eles, mas Jesus se apavorou,  
por isso Jesus foi colocado na Terra menor que o menor dos anjos de Deus Pai.  Detalhes em meu blog:

http://opavornaturaldejesusnaquintafeira.blogspot.com.br/  se não abrir, copie o http e cole no navegador.

“Ora, que quer dizer subiu, senão que também havia descido até às regiões inferiores da terra?”. Efésios, 4.9. Anjos de Deus não poderiam ser sepultados, por isso, no seu breve tempo na Terra Jesus, o Filho, foi colocado por Deus, o Pai, como menor que os anjos.

Por isso, assim provado que Jesus foi um homem na Terra, não um Deus, e a frase Maria mãe e Deus se torna a coisa mais ridícula do Universo em termos de religião, pois a cria nunca pode ser a mãe do Criador!

Se Jesus tivesse vindo como Deus na Terra, não poderia ter sido morto e não teria havido sacrifício algum, e o mundo teria continuado nas trevas, com o Reino de Deus ainda fechado à Humanidade.



  
Para que Jesus viesse ao mundo, mostrar à Humanidade o caminho do Céu, não só ensinando, mas coerentemente dando o exemplo, vivendo os preceitos da Boa Nova. até os mais difíceis, necessitou nascer na carne e a mãe dessa carne foi Maria. Nada além disso!

Por curiosidade, o apóstolo Paulo não citou por uma só vez em suas encíclicas o nome de Maria, pois  a missão de Maria não foi a de evangelizar, mas de gerar e cuidar de Jesus homem, obviamente com seu marido.

Maria não foi a mãe do Criador, pois isso é absolutamente impossível, ridículo sob todos os aspectos possíveis e impossíveis, mas aceitou sua missão de fazer nascer Jesus, menor que os anjos, na carne. O espírito divino de Jesus que pode ser comparado a Deus já existia antes da criação dos séculos, portanto, Maria não poderia ter sido a mãe do espírito divino de Jesus, por isso mesmo ela foi a mãe de Jesus  quando ele foi colocado na Terra, num curto espaço de tempo (33 aos) menor que os anjos, pois também como nós, comia, dormia, ia ao banheiro, mas os anjos não.

Já na Criação, o Senhor promulgava:

Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne”. O Criador, em Gênesis, 2.24. Assim, Segundo as Escrituras, a jovem Maria também deixou seus pais para unir-se a José, seu marido legítimo e ambos eram uma só carne, senão não se amariam.

Vamos ver a repetição desse preceito Universal no Evangelho, por Jesus:

“Por isso, deixará o homem a seu pai e mãe [e unir-se-á a sua mulher], e, com sua mulher, serão os dois uma só carne. De modo que já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem”.  Jesus, em Marcos, 10.7.

Mas no caso de Maria, Deus ajuntou-a com José, certamente numa só carne, mas o clero católico, afundado na idolatria, do misticismo,  os separou.


Waldecy Antonio Simões    walasi@uol.com.br

 Todos os meus escritos são livres para publicações, desde que os textos não sejam modificados

Meus blogs:















http://ainfalibilidadedospapasewabsurda.blogspot.com.br/




























                                                          


























































 Waldecy Antonio Simões. walasi@uol.com.br

Todos os meus textos são livres para publicações, desde que os textos não sejam alterados

Eu sou a voz que clama na Internet.

 “Então, no Reino do Pai, os justos resplandecerão como o Sol”.  Promessa de Jesus, em Mateus, 13.43